Poucos álbuns na história de música pop podem rivalizar o sucesso de “Dark Side of the Moon” dos Pink Floyd. Artisticamente ambicioso e espalhafatosamente atractivo ao mesmo tempo, “Dark Side of the Moon” permanece um marco trinta anos depois de seu lançamento.

Para Celebrar aquele marco milenário uma decisão foi tomada relançar “Dark Side of the Moon” em 5.1. Foi pedido para O produtor / engenheiro altamente considerado James Guthrie que trabalhara com o grupo por mais de duas décadas que fizesse remistura. Embora ele aceita-se a tarefa, Guthrie diz que a decisão não foi tomada sem um pouco de hesitação.

” Esta era uma mistura 5.1 muito difícil. Não de um ponto de vista musical, porque o registro realmente se presta a um tratamento tridimensional, mas do ponto de vista que todo o mundo conhece tão bem a mistura original. Está indelevelmente impressa nas nossas mentes. Nós tivemos 30 anos para viver com isto, e algumas pessoas não querem alterar aquela imagem. Sabendo que você está a ponto de começar a trabalhar em algo controverso pode ser destabilizante “.

” Isto de misturar 5.1 resume-se a uma coisa; você reteve o impacto emocional das canções? Tudo esta tecnologia é sem sentido se você transformou o álbum num vídeo jogo”.

Um fã analógico imperturbável, Guthrie decidiu adquirir tantas fitas originais quanto possível e misturar o projecto inteiro numa Studer de 16 pistas igual à utilizada nas sessões originais em Abbey Road. Afortunadamente, quase todo material original estava catalogado nos Abbey Road e permaneceu em bom estado. O estúdio fez cópias de referencia e enviou a Guthrie os originais para trabalhar.

” Hoje em dia a maioria das pessoas que trabalha em workstations áudio digitais tem pistas ilimitadas. Antigamente estava constantemente juntando pistas de uma máquina para outra. Nós adquirimos todas as fitas originais, nos dando muito mais controle na mistura. Nós despertamos um argumento de 30 anos entre os membros da banda, entretanto. O Roger e Nick gostaram dos elementos teatrais – as vozes faladas, principalmente, mais alto e mais inteligível, enquanto o Dave e Rick preferiram que estivessem mais profundas e mais misteriosas. Como temos estas partes em pistas individuais, podemos chegar a um compromisso “.

” Como isto é um trabalho conceptual, nós concordamos que eu deveria completar a mistura e então deveria mostrar individualmente aos membros do grupo afim de ter um input dos próprios. deste modo eles poderiam experimentar tudo num contexto “.

O estúdio de Guthrie, Das Boot esta localizado na sua casa da Califórnia. Cablado por Vertigo Recording Services , o estúdio de Guthrie foi projectado pelo próprio. Para este projecto ele teve dois EMT 140 plates reconstruídos para ajudar a recriar o reverb usado na gravação original.

Monitorizar, diz James Guthrie, é o elemento mais importante de qualquer ambiente de mistura. ” O equipamento mais importante em meu estúdio são as colunas. Eles são a janela para o mundo exterior. Conversas sobre usar analógico versus digital, é muito secundário para mim. Eu prefiro trabalhar em estúdios que tem algum sub e boas colunas que ao contrário. Isso é um das frustrações que eu tenho em trabalhar em muitos estúdios comerciais. Pessoas não põem bastante ênfase em monitorar. Eu sinto-me um peixe fora de água naquele tipo de situação “.

Para reproduzir o som fielmente ele criou o Das Boot, Guthrie teve que ter a certeza que todos os membros do grupo experimentassem as misturas dele pelas mesmas colunas – ATC, em que ele os criou. “As colunas ATC são simplesmente fantásticos. Eu não posso dizer bastante sobre elas. Eu tenho cinco SCM 150’s e um sub-woofer 15 “. A linha inteira – inclusive o modelo de 9” que ATC teve a amabilidade de enviar para os Estúdios Compass Point em Nassau onde o Roger estava trabalhando em outro projecto, tem uma imagem incomparável a qualquer outra coisa que eu alguma vez ouvi. A característica de dispersão é fantástica, e o coerência de fase é fabuloso.

Misturar nas colunas ATC é tão fácil. Os médios são referencias imediatas – é tão fácil de equalizar por eles e saber exactamente onde você está no espectro de frequência. Não há nenhum exagere nas colunas ATC. Misture neles e você pode ir fora, pode reproduzir a mistura em qualquer sistema, e não terá nenhuma surpresa.

O mundo assistirá à primeira audição da remistura “Dark Side of the Moon” no Planetário de Hayden em Cidade de Nova Iorque a 20 de Março.

ATC Loudspeakers Found on the dark side of the moon.