É com enorme orgulho que a Exaudio passa a distribuir as células fonográficas TRANSFIGURATION fabricadas no Japão.
As Transfiguration são provavelmente  as células fonográficas mais musicais do mundo.
O Sr. Seiji Yoshioka usa a natureza como a sua palete de referencia, capturando emoção e habilmente misturando a paisagem musical , de modo a libertar o potencial gravado nos discos através destas três peças de arte.

Transfiguration Proteus TRANSFIGS_phoenix TRANSFIGS_axia

Proteus

Phoenix Axia

O Sr. Yoshioka com a sua criação e utilização pioneira do anel-magnético “yokeless”, presenteou o mundo do vinil com uma nova janela para a música enterrada nos sulcos do disco preto. O seu primeiro produto, a Transfiguration AF-1, colocou novos standards de transparência, naturalidade e neutralidade em células fonográficas da sua época. Desde então, esforçou-se, constantemente, para levar o ouvinte cada vez mais perto dos sons e sentimentos da música viva. Melhorando continuamente materiais e técnicas de construção, marcou  o paço e definiu o estado-da-arte para a sonoridade natural na reprodução de discos de vinil.

As células Transfiguration, usando música não amplificada como ponto de referência, não levam a reprodução de LP’s para o domínio do hiperrealismo com cores estridentes, nem transientes demasiado extremos, palcos enormes, nem imagem sonora ou som quente, mas sim uma reprodução de sonoridade viva como o técnico de som a ouviu quando o artista se sentou na sala de gravação.

A linguagem audiófila parece não se coadunar, dando preferência a uma linguagem mais musical com termos como ritmo, fluidez, emoção… são o tipo de palavras que vêm à mente, assim que se nota que o pé começa a seguir a música e uns quantos arrepios se começam a sentir…

A transparência destas células estende-se do baixo mais profundo às alturas inaudíveis. Mais do que nunca são capazes de seguir as microdinâmicas do fluxo e refluxo como nenhuma outra célula. O resultado é uma sensação de antecipação e excitação musical que normalmente só se sente em concertos ao vivo. Ouvindo jazz quase que se sente o cheiro a cigarros e whisky no ar, um LP de música clássica trás imagens de ricas cortinas de veludo e o rock  o cheiro de suor e algo doce na briza…